É sempre preocupante quando vemos que irão criar algum tipo de adaptação na TV de alguma obra de um escritor que você gosta muito. As adaptações de Stephen King na minha opinião vivem entre altos e baixos, no quesito série tivemos uma alta e uma baixa nesses últimos meses. Uma grande decepção com “O Nevoeiro” e um caso de amor com “Mr Mercedez”. Quando eu li a ideia de Castle Rock eu fiquei bem animada, o elenco era muito bom e a série seria dirigida por ninguém menos que J.J Abrams, e eu não consegui não criar grandes expectativas.

15 minutos assistindo o primeiro episódio e eu já me sentia dentro de um dos livros do King. O ambiente, os personagens, o enredo, o clima… tudo te arrasta para os livros do escritor. Eles conseguiram de uma forma incrível, trazer o estilo do escritor para as telas.

Na série uma cidadezinha chamada Castle Rock, é assombrada há anos por inúmeros casos estranhos que envolvem mortes, pessoas loucas e muito mistério.

O personagem principal, Henry Deaver é um advogado que vive no Texas e ganha a vida tentando salvar prisioneiros que estão no corredor da morte. De uma forma muito peculiar, ele é chamado até Castle Rock para defender um rapaz que aparece de forma misteriosa na cadeia da cidade. A cadeia da séries, é a mesma cadeia da história “Um sonho de Liberdade” e é nisso que essa série ganhas os nosso corações, a série é regada de referências de histórias do King, Cujo, o iluminado, Um sonho de Liberdade, etc

O mistério da série gira em torno desse rapaz que aparece na cadeia, sabemos como ele foi parar na cadeia, mas durante a série vamos entendendo os motivos. Esse rapaz é interpretado por Bill Skarsgård, o ator que fez Pennywise (palhaço de IT). Umas das personagens principais, interpretou a primeira Carrie: A estranha no cinema também.

O atuação do elenco esta incrível, sério.

A série foi lançada pela plataforma de streaming Hulu no dia 25 de julho, os episódios são lançados semanalmente, então é preciso ter paciência e segurar a ansiedade.

Estamos no episódio 7 e já criando várias teorias.

Esse post não é uma resenha, é só uma simples tentativa de fazer todo mundo assistir essa série 🙂